Para você 14- Fear

fear

I don´t want to forget, because I am sincerely yours. Forever and always.

São Paulo, 08 de janeiro de 2015

20:47

Quando eu era pequena, eu achava que os exercícios das aulas de educação física eram complicados, principalmente aqueles que a classe toda assistia. Especialmente os que a classe toda assistia.

Quando eu cresci um pouco, comecei a achar que a semana de provas era uma coisa complicada. Me dava uma ansiedade, estresse e longas e incontáveis horas de estudos. Tensão pré-prova, a mente a mil e a mão fundindo-se à caneta para começar a escrever.

Quando eu me tornei uma menina grande, achei que o futuro relacionado com a carreira seria a coisa mais complicada que eu iria enfrentar no final da minha adolescência. Aquela grande indecisão se eu devo seguir meu coração e fazer aquilo que eu acho mais certo e que me deixará mais feliz, ou a chamada decisão certa e segura. Traduzindo: a decisão dos seus pais. E, a partir disso, surgem aqueles inúmeros pensamentos, dúvidas, sugestões e planos em mente. A vontade de abraçar o mundo mas ter somente um olhar míope, um nariz empinado demais e duas mãos calejadas como as de um pedreiro.

Até agora, achava que esse último medo seria aquele que me perseguiria pelo resto da minha vida. Afinal, é o meu futuro, é a minha vida que eu seria capaz de escrever a partir de agora. Isso ainda me persegue, magoa, tira sono e paciência, mas acabei descobrindo que esse não é o maior medo e complicação dessa menina grande. Definitivamente não.

A minha assombração é muito maior. O pior disso tudo? O pior é ter a certeza de que esse sim será o peso que seguirá pelo resto da minha vida, porque essa marca, esse peso tem uma forma, uma expressão, altura, corpo e vida.

Esse medo é você.

-R

Anúncios