Death Diary 11- Momento de despedida (por amor e honra)

Image

 

Queria saber se você sentiu a chuva

Os poucos raios solares 

O movimento do carro na colina

Que você percorria

Naquela tarde mal temperada

Queria se a terra é úmida 

Se não fica tudo escuro demais

Mesmo com olhos de sonhador

Queria saber onde você está

Onde realmente

Posso te encontrar

Se finalmente está feliz

Se eu posso ser feliz

Com você

Queria saber se tudo é ensolarado

Sem fazer muito calor

Se o céu é azul todos os dias

Coisa bonita de se olhar

Se aí dá para encontrar o amor

Sem rejeição

Nem dor

Eu queria ter reservado um momento

Para me despedir

Agradecer por todos os ensinamentos

E sensações protetoras

De total proteção

Que ninguém mais 

Conseguiu me dar

Me fazer sentir

Quem sabe eu teria pedido mais

Mais dez minutos 

Para passar a eternidade sem você

Ainda não estou pronta

Para descobrir todos os segredos

E desvendar o mistério

De onde você foi parar

Tenho muito que crescer

Muito para brilhar

E quem sabe

Guiar

E trazer proteção

Para outro alguém

Então,

Até lá,

Por favor

Não me esqueça

Nunca 

Jamais 

E me espere

Daqui a alguns anos

No meu portão mágico

Para a gente finalmente se encontrar

E perambular

Pelo lugar

Que você escolheu como lar

Anúncios

Faz de conta do reino obscuro

Image

 

Eu criei um mundo para mim

Como ninguém jamais o fez

Como todos algum dia já fizeram 

Ele não era perfeito 

Mas era bom 

Bom o suficiente para mim

Para o meu sofrimento 

E todas as palavras

Que eu nunca consigo expressar

Ele tinha romance 

O meu romance 

Céus azulados 

Com mantos negros 

Totalmente estrelados

Ele tinha natureza

Um lugar em que eu pudesse criar

O mundo cabia pessoas 

Mas as pessoas não cabiam nele

E o rejeitaram

De modo frio

E cruel

Excluíram a mim também

Mas mesmo assim

Eu consegui mantê-lo

Incrementava-o

Tentando deixá-lo mais forte

Mas, aos poucos,

Tudo se esvaiu

E os meus ombros

Não suportaram o peso 

Das correntes 

Que seguravam o meu mundo

O céu se acinzentou

Tudo se foi

Sem nem ao menos se despedir

E, a parte minha que restou

Depois de toda aquela devastação,

Apenas se sentou

Cansada

Desistente

De cabeça baixa

No meio de toda aquela escuridão profunda

De um quadro

Que um dia foi branco

Rabiscado

Uma verdadeira obra de arte

Minha obra de arte

Para

No fim

Ser queimado

E virar cinzas

Do céu deprimente

Do mundo real 

 

Menina agonizada

Image

 

Eu quis ser tantas coisas, mas, no final, eu me formei em desistência

 

Ontem,

No meio da madrugada

Em um suspiro de verão

Eu vi

Talvez até ouvi

Uma menina chorar

Menina moça não mulher

Menina querendo ser criança

Não mulher

Mulher não crescida

E ela chorava

Sozinha

Escondida nas paredes

Atrás de um ventilador

Chorava às pitangas

Aos remendos 

Aos desesperos

Que não pode consertar

Coitada de tal menina!

Que lamenta

A saudade dos tempos

Em que chorava somente 

Por uma simples gota de remédio

E um vaso quebrado

Que não podia consertar

To you

Image

 

Um dia você chegou

Depois de três anos 

Como se finalmente apareceu

Surgiu como meu garoto misterioso

Tão meticuloso

Como os bonecos de cera

Fabricados a mão

Pelo mais perfeciconista artista

Costumam ser

E então, 

De uma hora para outra,

Mudou meu mundo

Minha visão

A constante respiração

Que quando te vejo

Para de funcionar

Comecei a sonhar acordada

Em meio a tantos sorrisos

Com encontros futuros

Carinhos no escuro

À espera do luar

Uma história só nossa

Que nem nós mesmos 

Poderíamos esperar

Com conversas misteriosas

E nossos segredos 

Soltos no ar

Pena que eu acordei

Você apareceu

E eu sumi 

E agora eu espero

Você me encontrar