Carta ao estrangeiro

Querida pessoa,
Ainda não nos conhecemos, mas quero te dizer Feliz Aniversário! Não me ache estranha nem nada e, por favor, não chame a polícia. Bem… er… Acho melhor começar né?
Vou te contar toda a nossa história sob a minha vista.
Eu e você vamos entrar no mesmo ano em uma escola nova e você sabe como é né… Aluno novo, escola nova, mas você parecia se encaixando bem naquele ambiente (cheio de aprendizado, um lugar em que você podia mostrar seu nerd interior).
No começo eu nem te notei, na verdade comecei a te notar por uma coisa bem inútil, bem simples, por uma simples palavra que você pronunciou e esta foi a causa do nosso primeiro contato. E adivinhe qual foi? Acho que você não deve se lembrar, ou se lembrou aqui está a resposta: “Caiu”. Foi isso que você me disse. E dava pra acreditar que era a única palavra que você trocava comigo?
Naquela hora, você não imagina a raiva que eu fiquei; eu já estava deslocada e ainda fazer aquela besteira de deixar cair o estojo… E um estojo de metal… Ai ai e eu pensava “Será que esse cara não vai vir me ajudar ou vai ficar apenas caçoando de mim?”.
No começo da minha troca de palavras, o que eu sentia era raiva e muito desprezo (não pergunte o porque- são alguns dos meus princípios), mas sabe a medida em que eu ficava te olhando o que eu sentia era pura admiração e……………………………………………………….inveja.
Cara você não imagina o quanto eu falei da sua pessoa quando eu descobri que você era inteligente e como era heim.
Mesmo sem ter me oferecido nada eu aceitei seu desafio e comecei a me matar de estudar pra tentar ser melhor que você, pra tentar chamar a sua atenção e mostrar: “Hey eu sou sua concorrente viu?!Eu vou te derrubar!”, mas sabe não deu muito sucesso isso, mas acho que eu chamei um pouco a sua atenção me destacando em português, mesmo que naquela época você ainda nem sabia o meu nome.
O tempo foi passando e não me lembro muito bem como foi, mas você começou a me notar, infelizmente.
Você me notou da forma errada e começou a ser o terror da minha vida.
Eu me lembro de todas as aulas de informática em que você sentava em uma ponta e eu na outra e, você adorava encher o meu saco (acho que isso era divertido pra você- principalmente quando você soube que eu não ia tomar nenhuma precaução), mas eu achava de algum modo aquilo divertido e comecei a tentar encher o seu saco também e assim foi durante muito tempo.
Um dos pontos mais altos de nossas discussões (vamos chamar assim) foi em uma aula de Química. Nem me lembro qual era a matéria, nem nada, APENAS o ” incidente” : Nossa classe estava ficando uma baderna e o professor não agüentava mais tentar sobressair a voz dele no meio de tantas, então ele foi e colocou a classe sentada em ordem numérica e adivinha quem sentou do meu lado? Ruan, o barro (era como eu te chamava na minha cabeça- desde a primeira vez que eu ouvi o seu nome, me lembrou um monte de barro no meio do asfalto).
A aula até que estava “normal” ,mas pra mim estava calma até demais. Pra falar a verdade eu tava com muito medo na hora, então coloquei o capuz do moletom, mas quando menos eu esperei o seu parceiro momentâneo de crime levantou o capuz e você foi e jogou um zilhão de mini papeizinhos em mim. Todo mundo olhou e não apenas olhou COMO espalhou o que aconteceu pelo oitavo ano inteiro e pode apostar que eu fui muito zuada e comecei a ter uma raiva incondicional por você.
Depois daquela aula tive muito medo de sentar do seu lado.
Em seguida, as coisas voltaram a ser como eram antes, até o fim do ano.
Na última semana de aula, eu faltei e você aproveitou pra se aproximar de uma de minhas amigas: Sonia. Disseram até que vocês formaram uma boa dupla de vôlei..
Na hora não acreditava no que eu tava ouvindo: Você?! Com uma de minhas amigas? Tinha alguma coisa errada….
E de novo estava completamente enganada.
Ela disse pra eu te conhecer melhor, te dar mais uma chance sabe e, eu fui e te dei e então, começamos a conversar e este foi o começo de tudo.
Pra me conhecer melhor todo dia você fazia centenas de perguntas e eu ficava grata em respondê-las, até que eu esperava a pergunta que nunca vinha: “De quem você gosta?”.
Fui buscar uma explicação e pra falar a verdade te achei meio que estranho, que tipo de pessoa não tinha curiosidade nisso? E eu respondo: você.
Bem, o joguinho das perguntas perdeu a graça, mas a partir daí achamos muita coisa em comum e uma delas foi a música.
Do you hear me? I´m talking to you. Across the water, across the deep blue ocean, under the open sky, oh my baby I´m trying.
Essa foi a primeira vez na vida que eu fiquei tão grata de gostar tanto de ver Glee. Pois a partir daí que achei a nossa música.
Na hora nem pensei em você, pensei em apenas aprender a cantar, afinal cantar era a única coisa que me mantinha viva, era a única ilusão que eu acreditava. Passei horas cantando, mas uma parte não pegava. A do homem.
Bingo! Precisava de ajuda. Ajuda masculina é claro e quem mais eu podia pedir?
Começamos a cantar juntos e foi a primeira vez que eu soltei a voz e me senti a vontade com alguém. Aquilo era mágico.
Nossa amizade foi apenas crescendo e crescendo e eu ficava cada vez mais feliz com isso, até que veio a primeira namorada.
Mas sabe eu te agradeço por ela porque eu nunca tinha acabado tanto com alguém. Me senti maravilhosa. Mas ao mesmo tempo morta, pois você tinha me esquecido, tinha parado de falar comigo, aquilo tinha sido a nossa primeira briga.
Depois dela veio várias paixões, que me e te trouxeram mais decepção; Parecia que você nunca iria arranjar a garota certa e até agora nunca arranjou.
Ah, duas coisas das suas namoradas: eu odeio e sempre odiarei todas elas e elas trouxeram apenas briga e mais briga.
Mas eu aprendi com uma pessoa que eu devo deixar você se ferrar apenas falando boa sorte em seus relacionamentos.
Você conheceu essa pessoa nas férias de 2011.
Você prefere chamá-la de rãzinha, fala mais as coisas pra ela do que pra mim, ela é o tipo de pessoa que adora se apaixonar pelas pessoas erradas assim como você,mas sabe pra mim vocês fazem um belo casal.
O nome dela é Débora. Eu te apresentei ela e nunca se esqueça disso viu! Ai ai.
Ela se tornou uma pessoa em que você pode confiar e meio que falar as coisas que acontecem com você, mais do que a mim, mas não me chateio com isso nem nada.
Ultimamente tem sido apenas eu, mas eu não ligo e não se sinta culpado nem tente se aproximar mais de mim viu (você vai aprender que eu não gosto mais do seu eu de agora- por isso não gosto muito de você perto de mim em excesso).
Você vai se acostumar com a minha grosseria.
Você vai me defender muitas vezes.
Você vai aprender a me notar da maneira certa.
Você vai saber que não sou quem pareço ser.
Você vai notar que me preocupo muito com você porque eu amo você (COMO AMIGO CALMA AEEE).
Você vai se acostumar com a forma em que eu demonstro os meus sentimentos por você.
Você vai saber que você pode contar pra mim pra tudo nesse mundo.
Você vai saber muitas coisas sobre mim.
Vai saber o quanto eu sofro.
Vai aprender que eu posso falar muito mal dos outros quando eu quero.
Você vai saber que vai me magoar bastante, mas que eu vou te magoar muito mais.
Vai me ouvir cantando memórias.
Vai me ver muitas vezes na webcam.
Vai me ver tentando falar com a sua irmã.
Vai me ver tentando ver seu pai.
Vai me ver tentando socializar com a sua mãe.
Vai ver diversas faces comigo e pode apostar que vai vir muito mais.
Mas não vai ser somente você que vai ver as coisas, pois eu também vou.
Vou ver você sofrendo.
Vou ver você sorrindo.
Vou ver você assustado comigo.
Vou ver você mudando.
Vou ver você tendo diversas namoradas.
Vou ver você se superando.
Vou ver você tocando violão.
Vou ver você falando de garotas pra mim.
Vou ver você sem palavras.
Vou ver que vocÊ adora livros de romance.
Vou ver que você não gosta de carne nem de comer. O>O
Vou ver seu quarto.
Vou ver o Gato.
Diversas coisas.
Ah desculpa não me apresentei. Sou a sua melhor amiga. Você tem vergonha às vezes de falar isso, mas não me importo. Sou bem louca sabe… assim como você era. Eu quero ir muito pro Japão, mas você não deixa e quer que eu vá junto com você pra Inglaterra… Eu sou também romântica, mas de um modo estranho, porque eu não acredito em amor, mas pra falar a verdade já amei diversas vezes. Meu nome é *desconhecido*
Bem… te espero no futuro então viu U>U e, ah Feliz Aniversário de novoooo! E saiba que: eu agradeço muito por aquele “Caiu”, pois foi por causa dele que estamos aqui hoje.
You can count on me like 1,2,3 I´ll be there.