Amigos

O sentimento mais prazeroso que eu já senti na vida foram as lágrimas, lágrimas de felicidade.

Por saber que mesmo que eu esteja assim, ainda tenho pessoas, mesmo sendo poucas que ainda me apoiam.

Mas quantidade não é qualidade.

E, eu sei que um dia elas vão me deixar, do jeito natural ou não, mas irei cuidar da nossa amizade e selá-la com todas as minhas forças, até meu último momento de vida, até mesmo depois da minha última respiração.

Mesmo o mundo estando contra mim, com o calor que sinto vindo de vocês, para mim já é o suficiente para lembrar que não estou aqui sem nada, tenho meu tesouro, que são vocês.

Por enquanto sinto uma leve brisa de meu poço uma brisa quente de primavera, que indica que Deus me manda um sinal, um sinal profundo e que para mim é de uma felicidade eterna. Sua benção, que são vocês.

Anúncios

Vontade de viver

A única coisa que me mantém viva é a vontade de viver.

Sim, a vontade de viver e continuar tentando, mesmo que as coisas continuem assim.

Continuarei tentando até o meu último instante, quando meu castigo terminar e me dirigir para o julgamento final.

Perdida no poço sem fundo *em construção*

dia 16/09/2011:

Vivo em um pesadelo, um pesadelo em que não posso ser acordada.

Enquanto durmo estou situada em um poço, um poço sem fundo, um poço de minhas próprias ruínas. Neste a luz nem sequer chega em sua metade, neste a solidão é eterna.

As ruínas e os desgostos de minha vida apenas fazem com que esse poço aumente, chegando a ser inalcançável a sua saída.

Faz frio e não sinto a presença de ninguém nem mesmo do próprio ar.

Queria recomeçar e recomeçar eu digo desde o começo quando o acontecimento tenebroso que, nem deveria ter acontecido: meu nascimento. Afinal de que serviu a minha existência? Aqui neste mundo ninguém necessitava e necessitam de mim, ao contrário apenas desprezavam minha ajuda. Vim apenas para arruinar ainda mais as situações, os desgostos, se isso mesmo for possível…

Afinal de que serviu meu nascimento? De que serviu e serve minha existência?

E não adianta quantas palavras e atitudes doces alguém diga para mim porque de nada servirão.

Depois que uma verdade foi revelada nada mais foi o mesmo.

Afinal devo estar predestinada para essas coisas acontecerem, talvez isso seja apenas um castigo.

Mas desse castigo de nada tenho medo e raiva, não mais.

E… em relação às pessoas, nada sinto, nem raiva, nem ódio, nem desejo, nem amor, apenas quero o bem delas, querendo elas ou não, gostando elas de mim ou não.

Não quero aparecer nem nada.

Quero apenas ir até o sol e ficar com uma sensação quente em meu peito, a sensação de sorrisos, a sensação de ser simplesmente aceita e, ficar lá por um tempo nem que seja por um minuto, quero me sentir assim pelo menos uma vez na vida (se é que chamamos isso de vida).

Não quero ajuda nem meios que trapaceiem o modo como as coisas são e devem ser, quero fazer isso sozinha, mesmo sabendo que não sou capaz…. Quero um dia encontrar meu sol.

Um dia quero ser eu mesma, mas afinal quem sou? Não sei…

Adquiri diversas personalidades, nomes e costumes, mas nenhuma dessas sou eu.

Não me pergunte quem sou.

Não me pergunte quem me originou.

Não me pergunte meu nome.

Pois isso não saberei dizer.

Espero um dia me descobrir e que quando isso acontecer não ser tarde demais.

Segredos parte II

 

Sim é segredo.

Eu guardo os meus segredos.
Todos guardamos um, dois ou mais segredos que são nossos, muito nossos e por serem tão nossos não os partilhamos com ninguém, por vezes nem com nós próprios de tão segredo que são.
Autoria desconhecida

Segredos

 

Queria um sinal…

Será que isso é pedir demais?

Sou uma simples pecadora, da qual guarda segredos que podem destruir qualquer um.

Mas e se um dia eu resolvesse contar?

Não não afinal a vida é muito mais divertida quando se sabe os podres dos outros.

Mas ao receber essa recompensa você também é castigada… Afinal esse é o preço que se paga

 

 

Mudança de roteiros

Sabe, para mim é muito difícil dizer adeus, mas depois de tudo o que passamos, parece que você já estava preparada para se despedir de mim, esperando apenas o momento certo para fazê-lo.

Não tenho palavras para descrever a tristeza que estou sentindo nesse momento.

Aos poucos da rosa linda, simples e pura, você se transformou em um espinho, ou melhor em um cacto, duro, frio e que apenas machuca os outros, principalmente a mim.

Você me feriu nessa transformação.

Avisos, boatos, histórias, não lhe faltaram para alertar os riscos que corria, mas como sempre acontece nas histórias as pessoas sempre preferem o caminho ruim.

Você foi e está sendo igual a Eva, traindo e substituindo pessoas e atributos pela cobiça, pelo simples desejo de triunfar, pelo simples desejo de conhecer a “fruta proibida”; porque, você, como uma simples mortal, um simples ser humano, não se contentava mais com as “pequenas” coisas que tinha, afinal segundo muitos você estava apenas afundando mais e mais conosco.

Mas, se você escolheu por este caminho, lá vai um aviso: a porta que você esolheu, dentre tantas outras que você poderia ter escolhido, é a errada, e a minha porta, ou melhor, a nossa porta, que sempre esteve aberta com todo o meu amor, segurada com toda a minha felicidade de estarmos juntas, está se fechando. E isso é um caminho, uma escolha que você decidiu. É um caminho sem volta.

Memórias

Todos dizem uma coisa, mas meu coração escuta e processa outra.
Tudo está perdido, mas de um modo gosto de estar assim… Perdida…
Claro que queria que tudo fosse como antes, como nosso passado, ou melhor eu queria apenas viver no passado, sem toda essa angústia e indecisão.
Mas a pergunta que não quer calar já foi pronunciada: “Será que tudo vai dar certo?” E, esta nem mesmo os melhores adivinhos desse mundo são capazes de responder.
Queria um sinal… Será que isso é pedir demais?
Queria saber qual caminho tenho que seguir… Nessa hora essencial, todos os caminhos parecem ruins.
Quero mudar, mas ao mesmo tempo que às vezes acho que o melhor é ficar assim, do jeito que está, simplesmente sem modificações.